Este blog destapa o que alguns se esforçam por encobrir

27
Jan 12

Ao vaguear pela internet, hoje, encontram-se comentários para todos os gostos em relação ao corte dos feriados.

Os monárquicos ficam babados de felicidade ao saberem que o feriado do 5 de outubro deixa de figurar no calendário. Ao mesmo tempo, mostram um certo desconforo com o "corte" do 1º de dezembro. Muitos republicanos, discordam do "corte"  do 5 de outubro que é uma data que marcou o fim do regime monárquico dando o início da era republicana. Depois vem o governo e aqueles que o apoiam aplaudir a medida pois são mais quatro dias (ainda falta a igreja dizer quais os dias santos a eliminar no calendário)  para os portugueses trabalharem.  

 A seguir vêm os fóruns comentar o corte dos feriados. Para a classe governante, parece que todos os problemas do país se vão resolver com o corte dos feriados. Não é por aí que o país vai sair da "cepa torta". Sempre ouvi dizer que quando o exemplo não vem de cima as coisas não resultam. Toda a classe que domina ou tem influência nas decisões (sem exceção)  não der o exemplo, meus senhores, tirem o cavalinho da chuva pois os portugueses  vão mandar-vos bugiar.

Para este governo, quanto mais trabalharem os portugueses e menos despesa trouxerem,  melhor para  a "iniciativa privada" encher os bolsos. Já pouco falta para se trabalhar pela "côdea e a tigela de caldo"

publicado por ogrilofalante às 14:37
tags:

45 comentários:
Caminhamos a passos largos para voltarmos aos tempos do outro senhor, em que os donos das grandes quintas engordavam as suas bolsas á custa dos desgraçados que trabalhavam de sol a sol por uma côdea de pão bolorento e sardinhas muitas vezes estragadas. Estamos a voltar ao tempo em que poucos mandavam em muitos e estes tinham que obedecer para não morrer de fome. Mas muitos morreram e muitos outros nesse tempo passaram fome. Houve a determinada altura da nossa história quem com muito sacrifício se revoltasse para obter direitos nunca antes obtidos e poder falar livremente. Hoje os filhos desses homens e mulheres anónimos mas que lutaram pela liberdade parecem adormecidos e subjugados a estes traidores da pátria que todos os dias criam novas leis para acorrentar por meio da necessidade os mais pobres e engordar sem limites a carteira dos mais ricos. O que faz este governo é com palavras mansas e aquela ingenuidade hipócrita do primeiro ministro entregar-nos aos tubarões do dinheiro e não demora muito que estejamos como a esmagadora maioria do povo chinês. Trabalhar doze e mais horas sete dias por semana, sem férias e por um punhado de arroz. Revolução urgente precisa-se.
Marc a 27 de Janeiro de 2012 às 18:35

Mas o que é que você sabe do tempo antes do 25 de abril? A NÃO SER QUE TENHA MAIS DE 47 ANOS. pOIS SE SE NÃO TEM QUE DIZR QUE NESSA ALTURATINHAMOSDE 10 ANOS E COM ESSA IDADE SABIA LÁ VOCÊ O QEERAO REGIME ANTERIO.... DEMAGOGIA BARAA E HIPOCRISIA É QERENANESTE PAÍSDSBOLGS DA MERDA
fernando a 27 de Janeiro de 2012 às 19:25

Meu caro Fernando, quando se deu o 25 de Abril, já eu estava há dois anos a cumprir o serviço militar. Como tal, já não usava fraldas nessa data. E digo-lhe mais: no tempo da outra "senhora", muitas das vezes, ás duas refeições principais, só comia sopa e broa. Cheguei a trabalhar de borla para aprender uma profissão! Mais tarde, estudei de noite tirando um curso a expensas minhas sem subsídios nem isenção de propinas.
Poderia estar aqui a relatar um rol de coisas que quem viveu nesse tempo. Felizmente, nos tempos difíceis que hoje atravessamos, ainda não estamos tão mal como no tempo do "tonho das botas".

Idade 67 anos, portanto em condições de "defender" não sendo saudosista, dos chamados tempos da outra senhora, pois se tinham coisas más, tinham, casos como a p.i.d.e.. Mas vamos ser honestos e dizer que o Sr. António Salazar, foi um politico HONESTO, nem casa fez para ele, as irmãs, coitadas , morreram pobres, assim como o caso de outros politicos de outrora, que não fizeram riqueza à custa da politica, Salazar, nunca teve a ajuda que esta cambada de politicos após 25 de Abril tiveram dos dinheiros de fora, hoje estamos a pagar a factura do que eles comeram e comem, pelo contrário Salazar, aguentou várias guerras (não discutindo, se seriam justas ou não, o caso ultramarino) deixou o OURO que deixou, e só passava fome, quem muitas vezes não queriam trabalhar,
pois a vontade do povo português trabalhar, há os trabalhadores e os que gostam de não trabalhar, ainda pior nos dias que correm, antes preferem receber +ou- 350 €uros e ficar em casa do que irem trabalhar, assim como há patrões que exploram, e hoje ainda pior, pois todos os governos, há anos a esta parte, estão cada vez mais a favorecer o patronato, com piores LEIS que o próprio Salazar as tinha, ou tem dúvidas?

È preciso que o povo Português CRESÇA, para que todo o politico o respeite,
mas qualquer partido, veja o que se passa na A.R. se diminuem aos salários dos deputados, se se fala, em lhes tirar o 13º salário ou o salário de férias, ai... nem pensar, por que pensam que são o garante desta miséria de Democracia, falando em Segurança, desculpe a de hoje está uma BOSTA, por culpa de quem, não me levem a mal, mas só pela falta de respeito, da honestidade e da segurança (Hoje toda a gente, só pensa que tem direitos, a própria palavra DEVERES, nem se aplica, só por estas situações, preferia viver ainda no tempo de Salazar, e a verdade, é que no tempo "dele" nunca passei fome, e não eramos ricos, viviamos honestamente do nosso trabalho, e hoje meu caro senhor, comemos uma sopinha, um pouco de broa, e mesmo assim não dá para os medicamentos que devia tomar.
Que País, que se diz Democrata, que há uns quantos senhores (e são bastantes) a ganhar para cima de 600 MIL €UROS, + reformas de terem estado em certos cargos > CGD -EDP-GALP-TELECOM e Afins, estão lá, 1,2, ou 3 anos, e já vem com reformas de cerca de 20 MIL mensais, é fazer pouco dos desgraçados, que trabalharam 40, 50 e mais anos, para receberem reformas de +ou- 200 euros.
Que País é este, onde nem a Justiça funciona, nem a Saúde, esquece-se que o Salazar, com o que tinha, construi Hospitais (hoje retirados ao povo) Escolas, assim como Estradas para povoações, vai-me dizer, hoje temos Auto-Estradas, lógico, até no tempo do Salazar era possível fazer o mesmo, mas quem benefecia delas, é os da Brisa, olhe o que aconteceu às chamadas SCUTS, construidas com dinheiros Comunitários, quem é que agora benefecia delas, é os srs. da concessionária que tomaram cinta, quem são eles (politicos). Desculpe, fazer só uma pergunta, o Sr. não está na politica!
MAGU a 28 de Janeiro de 2012 às 14:27

Você, esqueceu dos portugueses que foram trabalhar além fronteiras para poderem comer e dar educação aso filhos. Só em Paris, havia 1 milhão de portugueses a viver em barracas ou perto disso.
A província de Trás - os - Montes tinha dezenas de aldeias abandonadas o analfabetismo rondava os 50% da população a guerra era uma certeza em 3 países africanos.
O Salazar deixou o ouro na gaveta...é certo ! Mas o ouro na gaveta serve para quê ? Faz-me lembrar as antigas peixeiras carregadas de ouro e que depois de mortas ficavam os herdeiros à porrada para herdar... assim era Portugal !
Estes blogs de merda como dizem, servem para deixar claro aos antigos PIDES que daqui a algum tempo a situação mudará.
Não embandeirem já em arco....
Pois...Pois. a 28 de Janeiro de 2012 às 15:25

Não quero entrar em polémica, pois se ser democrata, é saber respeitar o ideal de cada um, desde que esse ideal, não prejudique a grande maioria, como tal respeito o seu ideal.
Mas voltando a falar de Salazar, este queria evitar a todo o custo, que os Portugueses, passe o termo, se pirassem daqui para forma, agora o atual 1º Ministro, está a incentivar os portugueses, sejam eles professores ou não, a irem trabalhar para fora, emigrarem, já li algures, a, aconselharem-no a ser ele a emigrar, por mim até podia ir para a terra da esposa, qual é a intenção do Sr. Passos Coelho, 1º M P, é de que os emigrantes ponham a "massa" cá, os Portugueses, agora, nesse capitúlo tem razão já não analfabetos, e sabem que as suas poupanças, estão mais seguras, nos Países de acolhimento, e o mal de Salazar, mandou construir Escolas, esqueceu-se de fazer uma lei que obrigá-se a escolariedade, e sabe também como eu, que uma grande parte dos pais, faziam os filhos, só para os pôr a trabalhar, o que hoje é considerado trabalho infantil, por aí tudo bem.
Fala nos antigos PIDES, como em tudo na vida, havia os Bons e os Maus, mas não acredito, que ainda exista algum, de certeza que já morreram todos, uns de desgosto, outros de velhice, e os que sobraram já tem outros IDEAIS, pois encaixaram-se bem em certos partidos politicos, e como estão BEM, nem se querem lembrar que pertenceram à Pide.
Olhe para o exemplo, que deu o Sr. Otelo S. Carvalho, pódem pensar que está "Marado", mas olhe que não... (esta frase é de A.C.) quando o Sr. Otelo diz, <>Se soubesse que esta democracia, ia ser assim, nunca teria feito o 25 de Abril<> Ele quer se referir aos Camaleões, que se aproveitaram,
em grande, desta facilidade, onde os verdadeiros culpados somos nós.
Porquê, 1º: A Força do Voto
2º; Exigir uma LEI que obrigue o Partido mais votado, a cumprir o que promete nas Campanhas.
Já reparou que quem "GANHA" as eleições, juntando os NULOS+BRANCOS+ABSTENSÃO = São a grande maioria.
Há tantas leis, a obrigarem os Portugueses para tantos assuntos, e não fazem uma lei, de obrigação de "VOTAR É OBRIGATÓRIO" quem não cumprisse, multa 500 €, porque não a fazem, nenhum partido tem interesse, por mil razões.
Havia muito para dizer, apenas só mais isto: O meu interesse, acredito também o seu, que venha o melhor para os Portugueses, os de 1ª (C)Categoria, sabemos que estão BEM, neste caso que venho o Melhor para os Portugueses de 2ª C, Muito Melhor para 0s de 3ª C, e muito MAIS MELHOR e BOM para os de 4ª C, e que Deus Nosso Senhor tenha piedade dos Portugues de 5ªC.
Bem haja, por me ter aturado.
MAGU a 28 de Janeiro de 2012 às 17:27

Desculpe lá, mas não sei se tem ideal ou não... (todos temos ideais, mais que não seja, viver mais anos), mas essa de dizer que Salazar queria a todo o custo evitar que os portugueses saíssem ....( deve ter a informação toda distorcida ou sabe pouco ) Nos anos 50 do século passado, quantos saíram nos paquetes que partiam de Alcântara e Rocha para o Brasil, Venezuela, África do Sul...etc...? Nos anos 60, quantos emigraram para França a salto, fingindo a PIDE que não via e ainda comiam algum dos passadores? Não sabe? É pena...então, não sabe nada do Salazarismo.
Quanto aos que agora nos (des)governam..., nem falo, pois não passam de um bando de rapazolas , devidamente comandados por quem está nos bastidores.
Diz que havia PIDES bons e maus...Ehehehehe... que ingenuidade ! conviveu com algum ? Para mim, basta que se seja Bufo, para se ser mau !
E mais não digo, porque não vale a pena gastar mais tempo.. passe bem !
Pois...Pois. a 28 de Janeiro de 2012 às 17:54

Palavra, mas dou-lhe a minha palavra, se acredita ou não o problema é seu.
Não é para o caso aqui chamado, não quero blasfemar, longe de mim tal, pois sou cristão e católico praticante; segundo reza a História Biblica, Jesus foi crucificado, a sua cruz ficou no meio de outras duas, como deve saber (não me importa a sua religião) ambos eram ladrões, mas um era o Mal Ladrão e o outro era o Bom Ladrão, conclusão onde quero chegar, para ter uma ideia, onde quero chegar, vivi com os meus pais, até vir do serviço militar, antes do 25 de Abril de 1974, o meu pai tinha o estabelecimento no r/c. e 1º Andar, no 2º Andar e 3º era a nossa habitação, no prédio ao n/ lado direito e o do lado esquerdo, eram e são ainda compostos, por r/c e + 3 andares, nesses andares eram todos habitados por agentes da pide, nunca mas nunca nos aborreceram, foi trabalhar para Lisboa, quando ia de férias, à santa terrinha, antiga Vila, hoje cidade, (não sei porquê, cidade) ao pé desses agentes contei tantas anedotas contra o Salazar e o Cardeal Cerejeira, e nunca me levaram preso, sabe porquê? Porque estes eram os "Bons" pides, ou seja os pides de Fronteira, esses não faziam mal a uma mosca, sou eu que lhe garanto, mas também lhe digo tinha eu cerca de 28 anitos, antes do 25 de Abril, assisti na Calçada do Galvão a uma cena dos pides, numa casa de uma família, em que um pai, mãe e 2 filhos, foram arrastados, pontapeados, e onde um pide, se vira para o pai, e lhe diz::: Então Zé Augusto, é você que quer matar o nosso Presidente, e o pobre homem, diz-lhe; eu não me chamo José Augusto, o meu nome é João Pedro,
e esse pide, em vez de lhe pedir desculpa, não,,, com a matraca, partiu-lhe os dentes todos, e que calá-se a boca, um vizinho, virou-se para esse pide, e disse-lhe, mas o nome dele é, não acabou a frase, agarraram nele, e meteram-no numa carrinha, era um homem que parava muito no Café Galvão,
nunca mais o vi.
Quero dizer-lhe com isto, que estes eram os pides MAUS, em tudo na vida há os bons e os maus.
È lógico que nos tempos da outra senhora, havia coisas boas e más, como hoje há coisa boas, mas pode acreditar, que há coisas muito pior.
De todas as maneiras dou-lhe os parabéns pelo seu Blog, e não como certo sr. disse que era uma m....., mas enfim, é como eu digo, há os bons e os maus.
Ao fim e ao resto, sabe quem está a rir-se de nós---- Amarais, Loureiros, Catrogas, Fernandos e os demais. Esta democracia está feita para eles.
Um bom fim de semana. Até um dia destes.
MAGU a 28 de Janeiro de 2012 às 19:45

Sr. Magu:
Estive para não lhe responder, mas aquela sua referência ao Café Galvão, fez-me rir e muito. Sendo Católico praticante (como diz), suponho que deve ser um frequentador assíduo da Igreja da Memória,, se assim for, tenha muito cuidado, pois estão lá sepultados os restos mortais do Marquês de Pombal e ele ainda é capaz de o mandar torturar no Beco do Chão Salgado como mandou fazer aos Távoras.
De resto ainda bem que Vossemecê admira muito os antigos PIDES, um grande "bem haja" por isso... e saudações muçulmanas.
Pois...Pois. a 29 de Janeiro de 2012 às 15:08

Ou eu escrevi mal, ou o meu caro, não soube ler.
Nunca admirei os pides, só para quem não saiba, quero-me referir, que em TUDO NA VIDA, Há o Bom e o Mal, conheci os chamados pides das fronteiras, e posso dizer que nunca me fizeram mal, por essa razão é que eu menciono, que havia os BONS eos MAUS pides. Ou pensa que agora, não há policia secreta, e se tiverem que "atuar" se calhar fazem o mesmo que os outros.Quanto ao Tio António de Santa Comba, deixemos o homem em paz. E a mim não me "afecta" que o meu caro seja muçulmano, pois tenho bons amigos muçulmanos, falamos enfim do mesmo Alá ( Deus ) porque também há os Bons católicos e os Maus, como há os Bons Muçulmanos e também os Maus.
Passe bem.......................... Ponto Final...............................................

Vale a pena ler, este artigo, espero que o GriloFante, continue>>>>>>>

Atrasado mental, será o meu caro, ou xico experto, pois deve estar a comer à conta desta chamada Democracia, aprenda primeiro, o que é uma Verdadeira Democracia. A começar pela educação, coisa que o meu caro não tem.
Ninguém tem culpa de terem sido 11 irmãos.
Cumprimentos e larguras, e, como não o conheço de lado nenhum, não o mando pentear macacos, isto se tiver cabelo, se fôr careca como eu, apanhe uns banhos de infra-vermelhos, ou ultra-violeta.
Ponto Final.........................................................................................

Vale a pena ler este comentário::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

http://www.asbeiras.pt/2012/01/qual-e-o-teu-valor-de-mercado/
MAGU a 29 de Janeiro de 2012 às 20:07

conheci os chamados pides das fronteiras, e posso dizer que nunca me fizeram mal, por essa razão é que eu menciono, que havia os BONS eos MAUS

Deve ter sido quando ia comprar caramelos a Badajoz...
Já vi que conhece de tudo...safa !
Pois...Pois. a 30 de Janeiro de 2012 às 05:24

Lá vem um atrasado mental defender o antoninho dizendo que era honesto. Se o homem era dono do país todo, para que é que precisava de ter o que quer que fosse? Ainda por cima, não pagava impostos, porque "coitadinho" era pobrezinho. Para este peditório já demos.
Agora se tens 67 anos devias ter noção do que foi a miséria neste país. Eu fui o mais novo de 11 irmãos e já não passei nem um pouco do que passaram os meus irmãos, porque alguns já trabalhavam. Mas um irmão até se mordia com fome.
Tenham juízo. Vivemos com alguma preocupação, mas não é comparável, até porque hoje existem alguns apoios que na altura era coisa que não existia.
A. Santos a 28 de Janeiro de 2012 às 21:31

Atrasado mental, será o meu caro, ou xico experto, pois deve estar a comer à conta desta chamada Democracia, aprenda primeiro, o que é uma Verdadeira Democracia. A começar pela educação, coisa que o meu caro não tem.
Ninguém tem culpa de terem sido 11 irmãos.
Cumprimentos e larguras, e, como não o conheço de lado nenhum, não o mando pentear macacos, isto se tiver cabelo, se fôr careca como eu, apanhe uns banhos de infra-vermelhos, ou ultra-violeta.
Ponto Final.........................................................................................

Vale a pena ler este comentário::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
http://www.asbeiras.pt/2012/01/qual-e-o-teu-valor-de-mercado/
MAGU a 29 de Janeiro de 2012 às 19:55

Eu sei lá se você é homem ou mulher, se tem 20, 50 ou 70 anos. se você é quem diz, ou se é outra coisa qualquer....isso não me interessa para nada....mas que estes blogs são uma "p"erda (os pudicos ,gostam mais assim, coitados) .... isso é verdade, pelo menos para mim. Se pensam o contrário, quero lá saber disso para alguma coisa.... Nem tão pouco vocês sabem quem eu sou... portanto considerações de natureza pessoal não são a melhor maneira de ter uma atitude correcta, contradizendo o teor de alguns que ficaram muito ofendidos por ter considerado certos blogs uma merda (desculpem os pudicos , mas esta palavra, que nem é considerada vernácula, vem no dicionário da Língua Portuguesa com o seguinte significado: excremento, porcaria, sujidade, coisa reles, coisa desagradável, insignificância, coisa sem valor, pessoa sem préstimo, pessoa reles, exclamação que exprime descontentamento, indignação, repulsa, desprezo, impaciência ou irritação).
Nunca fiz considerações de ordem pessoal sobre pessoas que não conheço.
Quanto àqueles que referem que dou erros, eles são consequência de falhas do teclado que agora deixaram de acontecer, mas se quiserem umas lições de gramática e escrita em português não estarei ao vosso dispor , obviamente...
Fernando a 28 de Janeiro de 2012 às 22:06

Lá, estamos como estamos porque existe no país muita gente mal educada como o Sr.
Marc a 27 de Janeiro de 2012 às 23:01

Meu caro, parece que o mal educado é você que veio insultar-me na minha própria casa.
Chamar-me mal educado quando não o sou, para mim é um insulto.
Agora para ser curto e grosso, se não gosta não apareça. Passe bem!

Caro Grilo Falante,
O comentário "Lá, estamos como estamos porque existe no país muita gente mal educada como o Sr." refere-se ao comentário acima de um tal Fernando e não ao seu.
Calma
TNT a 27 de Janeiro de 2012 às 23:33

Caro senhor, peço-lhe desculpa pela minha resposta ao seu comentário, pois pensei que se referia à minha pessoa. Mais uma vez, as minhas sinceras desculpas.
Volte sempre que quiser pois será bem-vindo.
Cumprimentos
ogrilofalante a 28 de Janeiro de 2012 às 14:09

Peço-lhe imensa desculpa. Houve um erro da minha parte e as palavras escritas não eram a si dirigidas. Lamento imenso.
Marc a 27 de Janeiro de 2012 às 23:35

Sr. Fernando,

Com que então tem um tachinho do actual governo, hein?! Só pode, pela sua maneira de falar.

Entretanto, recomendo que vá plantar batatas e faça uma revisão ao seu português que bem falta lhe fazem!

Nuno
Nuno a 28 de Janeiro de 2012 às 00:47

Sim de facto tenho um tacho atribuído por este governo! Quer saber qual é? Eu digo-lhe....não tenho nada a esconder, até porque é publicado no Diário da República. O Governo atribui-me o tacho de ser aposentado da função pública....seu ordinário........
Fernando a 28 de Janeiro de 2012 às 21:46

Sr. Fernando,

Aposentado da função pública é algo muito vago. De qualquer forma, compreendo a ira e raiva que transpiram das suas palavras.

Ainda assim acho que está a apontar as baterias para o lado errado.

Descarregue as suas frustrações na direcção de quem as provocou e não com aqueles que apenas se limitam a apontar os sucessivos erros dos "desgovernos" deste país.

Cumprimentos e melhores dias!
Nuno
Nuno a 28 de Janeiro de 2012 às 23:02

Que língua é essa?

Parece-me que os seus pais fizeram um péssimo trabalho consigo. Mal educado, mal formado e analfabeto.

Vá mas é trabalhar para o campo e ganhar os que os desgraçados dos tailandeses ganham no litoral alentejano e não nos mace com os seus comentários...

Eu a 28 de Janeiro de 2012 às 10:27

Não necessita de ter 47, ou mais anos, para saber o que era o antes do 25 de Abril, basta ter os olhos e os ouvidos bem abertos, é verdade isto esta a voltar ao tempo do meu avô, com a fome a voltar assim como os suicídios, o trabalho precário, o despotismo, e olhe disto sei do que estou a falar.
Pedro a 28 de Janeiro de 2012 às 15:38

Ao Sr. Fernando, dá-me ideia que os erros que deu, foram de propósito, para o seu bem, espero que sim.
Mas se não foram, dou-lhe de conselho, que faça umas de português para adultos, pois no fundo, estes Blogs, não são o que o sr. diz -porcaria-, fazem bem em várias situações,
Primeiro; Tiramos as ideias que nos passa pela cabeça (mexe os neurónios)
mas respeitando os outros, sem ofender, faz parte de uma boa
educação.
Segundo; Obriga-nos a ler, e a ler aprendemos, e não esquecemos.
Terceiro; Se quisermos participar, somos obrigados a escrever, e escrevendo
se possível (é) sem erros, é ótimo.

Se alguém me chamar à atenção, porque dei um erro, ou errei, a minha obrigação é agradecer à pessoa que notificou essa minha falha.
MAGU a 28 de Janeiro de 2012 às 17:42

Estou de acordo os políticos portugueses são do mais baixo nível que há apesar de todos sem excepção tentarem dar algum ar de senhores mas estão muito longe de o serem em todas as suas facetas não sei se este povo merece tal castigo mas como diz o ditado popular cada um têm aquilo que merece pois eu aí ponho as minhas interrogações e não concordo porque penso que como eu a maioria dos portugueses não merecia tamanha desgraça e enquanto a mentalidade de quem nos (des )governa não mudar o país não muda e o problema está aí mesmo é que parece não haver uma luz ao fundo do túnel pois quem quer que seja que para lá vá acaba por se governar a si próprio e aos lobbys e acaba por nunca fazer o trabalho para que foi eleito, porque seja ele qual e quem for não passa disso mesmo de um trabalhador ao serviço da nação e é pago por todos nós para exercer a sua profissão da melhor maneira mas como em todas as profissões há maus e bons trabalhadores e nesta área não temos sido capazes de gerar gente com competências para tal cargo eu diria mesmo cargos porque a nossa classe politica é uma vergonha, bom isto havia muito que dizer mas enfim a vêr vamos,certo é que o circo está montado e há muitos anos mas enganam-se esses tristes Políticos se pensam que os palhaços somos só nós (povo) pois eles esquecem-se que também fazem parte desse povo.
Anónimo a 27 de Janeiro de 2012 às 19:52

Pois era assim nesse tempo daquela sra. Eu com 13 anos trabalhava no campo de milho o patrao com a gente, ao naçer do sol , ja tinha-mos andado 1 hora a pé e o patrao leva-va 1 livro consigo, tirava o livro da bolsa 1 hora antes do
por do sol e a leitura durava até ser noite serrada e ai sim como ja nao via as letras; dava ordem de acabar a tarefa do dia, o dia seguinte a historia repetia-se
dorante todo o verao, depois chegou a hora de deçidir 1963 arranquei rumo a França por la andei 12 anos, mais uma aventura se deparava frente a mim, direçao Canada .tenho familia e netos tenho reforma e por aqui fico.Seguido as noticias de Portugal e o sofrimento das pessoas da minha geraçao, que muita pena me da. Sim sou emigrante ? na altura era fàçil escolher (tropa) emigrar escolhi fazer pela vida sair pelo mundo fora. obrigado pela oportunidade, cumprimentos,de um portuguese longe mas com a terra onde naci no coraçao.
Antonio Pires a 28 de Janeiro de 2012 às 02:28

quando tivermos de chegar à fase em que trabalhamos por uma codea de pão e uma tigela de sopa... uns instantes antes já eu deixei de ter o quer que seja para perder e... nessa fase, ante de dar um tiro na cabeça, rebento com ... ora acho que o carregador tem 14 munições, rebento com 13 cabeças! cabeças daquelas que agora mandam.
alberto nunes a 28 de Janeiro de 2012 às 16:41

Patético é o corte do dia mais importante do nosso país, o dia da Restauração da Independência. Falamos da Independência da nossa Nação, muito mais importante que qualquer república, monarquia, democracia ou ditadura! Recuso-me a celebrar uma democracia que não assinala a independência da sua Pátria!!!!! É típico de uma tachocracia que diariamente vende um pouco do seu país para os estrangeiros...
Dom Ricardo Corleone a 27 de Janeiro de 2012 às 20:44

Meu caro Grilo é exatamente isso que o meu caro escreveu.
Só quero perguntar a um tal Fernando se sabe o que é História?
Pelos vistos só se sabe das coisas quem as viveu. Santa paciência.
Felix a 28 de Janeiro de 2012 às 01:42

Meus amigos, ainda não estamos como no tempo da outra Sra, pois não...Ainda temos por cá os Sr.Fernando, que a falar uma lingua que não sei onde aprendeu, só diz disparates, assim, não há discussão com algum nível que aguente. De qualquer maneira, o nosso amigo Grilo tem razão. Ou nós Povo, que nos levantamos todos os dias, para trabalhar e ter uma vida, mais ou menos decente, somos uma cambada de preguiçosos e malandros que levamos o nosso querido País ao fundo e a nossa querida classe politica tem que nos dar umas lições, como meninos mal comportados que somos, ou nós Povo temos que dizer basta a tanto politico mediocre que tem governado este País. Eu por mim, penso que seja a ultima . A grande maioria dos nossos politicos, não presta. O umbigo deles é enorme e nós é que sou lixados..
vinaromao a 28 de Janeiro de 2012 às 10:56

Se não sabe, fica a saber.... a história é uma interpretação dos factos socio-políticos , económicos dos tempos passados, portanto altamente subjectiva. Assim há tantas histórias quantas as correntes de pensamento filosófico e político existentes. Veja-se actualmente como o PS interpreta a história dos últimos 10 anos e como a interpreta o PC, o PSD e o CDS e a Igreja e outras correntes de pensamento. É claramente errado pensar na existência de uma única e absoluta história. De facto, na maior parte das vezes, as interpretações "históricas" sobre o antes do 25 de Abril, correspondem a uma interpretação baseada no relato dos factos muitas das vezes influenciado pelo pensamento comunista, dando principal relevo às situações que mais lhe interessam politicamente. Veja-se como o PC interpreta a história da URSS no período estalinista. Contudo sabe-se hoje que Estaline é responsável pela aniquilação de milhões de cidadãos da URSS durante o seu "reinado" déspota
Fernando a 28 de Janeiro de 2012 às 11:14

Senhor Fernando! Se fosse eu a escrever a história podia fazer como o senhor diz, até podia dizer que o senhor é um fascista, mesmo sem o conhecer. Os gajos assim como você, costumam chamar-me comunista, mas não sou. Mas digo-lhe no tempo desse que o senhor parece defender, eu ia para a escola descalço, o meu pai trabalhava 15 a16 horas por dia, a minha mãe também trabalhava, e o meu pai não bebia, mas também não sabia roubar aos onze anos fui trabalhar para o campo com uma enxada na mão, aos treze fiz greve, vieram os pides e a guarda levaram quase todos presos, eu não fui porque era uma criança. ao fim de um mês deram as oito horas. Aprendi desde muito cedo para conseguir as coisas tenho que lutar por elas. Fui para uma guerra que não fui eu que fiz, só quando regressei é que ele morreu. E depois fui-me embora outra vez, e a pior coisa que eu fiz na minha vida, foi ter regressado.
Vai aqui um bocadinho de história feita por um historiador, ISENTO

- Em Dezembro de 1987, os Estados Unidos foi o único país (junto com Israel) a votar contra uma moção de condenação ao terrorismo internacional. Mesmo assim a moção foi aprovada pelo voto de cento e cinquenta e três países.
- Em 1953, a CIA ajudou a preparar o golpe de Estado contra o Irão na sequência do qual milhares de comunistas do Tudeh foram massacrados. A lista de golpes preparados pela CIA é bem longa.
- Desde a Segunda Guerra Mundial os EUA bombardearam: a China (1945-46), a Coreia e a China (1950-53), a Guatemala (1954), a Indonésia (1958), Cuba (1959-1961), a Guatemala (1960), o Congo (1964), o Peru (1965), o Laos (1961-1973), o Vietname (1961-1973), o Camboja (1969-1970), a Guatemala (1967-1973), Granada (1983), Líbano (1983-1984), a Líbia (1986), Salvador (1980), a Nicarágua (1980), o Irão (1987), o Panamá (1989), o Iraque (1990-2001), o Kuwait (1991), a Somália (1993), a Bósnia (1994-95), o Sudão (1998), o Afeganistão (1998), a Jugoslávia (1999)
- Acções de terrorismo biológico e químico foram postas em pratica pelos EUA: o agente laranja e os desfolhantes no Vietname, o vírus da peste contra Cuba que durante anos devastou a produção suína naquele país.
- O Wall Street Journal publicou um relatório que anunciava que 500 000 crianças vietnamitas nasceram deformadas em consequência da guerra química das forças norte-americanas
Tás maluco a 28 de Janeiro de 2012 às 14:08

Entao; agora que o caldo se entornou o sr.diz que està arrependido de ter
regressado, pois é chato mas nao se pode ter tudo, eu escolhi com 19 anos
sair e por cà ando e ainda nao me arrependi era o que faltava.cumprimentos
Anónimo a 28 de Janeiro de 2012 às 19:30

ISENTO....ah ah ah! Já agora poderia dar-nos o nome desse historiador? Ou não lhe convêm?
Fernando a 28 de Janeiro de 2012 às 22:51

O que somos nós mais do que os USA? Naquela "Maior Democracia do Mundo" já se vê pelas estradas seres humanos ostentando cartazes dizendo:

I WORK FOR FOOD!
OlhoVivo a 28 de Janeiro de 2012 às 11:31

Assunção Esteves (PSD), a actual Presidente da Assembleia da República, reformou-se aos 42 anos, com a pensão mensal (14 vezes ano) de 2.315,51€.
Diário da República de 30/07/1998 para informação. Para que saibam ainda, a Senhora Assunção Esteves recebe ainda de vencimento mensal (14 vezes ano) 5.799,05€ e de ajudas de custas mensal (14 vezes ano) 2.370,07€. Aufere, portanto, a quantia anual de 146.784,82€. Ou seja, recebe do erário público, a remuneração média mensal de 12.232,07€ (Doze mil, duzentos e trinta e dois euros, sete cêntimos).
Acho que o topo da piramide seria esta senhora (porque o cavaco não ganha para as despesas).
DaSilva a 28 de Janeiro de 2012 às 12:55

O que faz um pais mais rico é a "alma" e o carácter das pessoas. No caso de Portugal até podem começar a trabalhar aos domingos que nada muda- ou quase nada. O caminho deve ser outro: Racionalidade, perseverança, assumpção da qualidade, formação de qualidade...e menos novelas e futebol.
jorge a 28 de Janeiro de 2012 às 12:55

Em minha opinião deveriam ser retirados os seguintes feriados 1º Janeiro, Ter Feira de Carnaval, Domingo de Pascoa, 25 Abril, 1º de Maio, 10 Junho 15 de Agosto, 5 de Outubro, 1 de Novembro 1 de Dezembro 8 de Dezembro e 25 de Dezembro , e a Assembleia da Republica fechar durante todo o Ano.
Zé Povinho a 28 de Janeiro de 2012 às 13:36

Não vejo as coisas assim, infelizmente! Enquanto continuar a ver trabalhadores públicos a encostarem-se um pouco, a interromperem para falar mais um pouco, a olharem para quem passa, a sairem antes da hora, a encostarem-se à fogueira e começarem às 8 e meia em vez das 8 horas; enquanto continuar a ver a falta de educação nas estradas, a pagar multas com dinheiro que faz muita falta, mas dos impostos queixam-se; enquanto continuar a ver "bancários" a queixarem-se disto e daquilo quando usufruiram de benesses e cartões de crédito que o banco patrão lhes punha à disposição; enquanto continuar a ver pessoas a favorecerem quem querem nos serviços de saúde, os amigos, os familiares, etc... Desculpem çá, mas alguém tem de " METER MUITA COISA NA ORDEM"!
esmeralda antas a 28 de Janeiro de 2012 às 13:50

Quais os dias em que é proibido roubar os cidadãos ?

Querem ver que não há !
Pois...Pois. a 28 de Janeiro de 2012 às 15:14

Até agora só vi medidas para beneficiar os patrões. Para quem vai a mais valia criada por esses dois dias de trabalho? Para o bolso dos patrões. As empresas vão continuar a fugir ao fisco com a complacência do governo. Os trabalhadores têm de produzir e ainda assegurar todos os uatos da máquina pesada do Estado.
Não me venham com a história da produtividade. A falta de produtividade é culpa dos patrões e não dos trabalhadores.
Temos empresários retógradas que não investem em tecnologia nem em meios materiais. Querem apenas obter lucros através de mão e obra barata. E o Estado está a ir ao encontro do que eles querem. Qualquer dia cada empregado não terá direito a mais que uma tigela de arroz e um copo de água.
joaomarta a 28 de Janeiro de 2012 às 15:47

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
13
14

15
19

22
23
26

30